"So I think It’s Time For Us to Have a Toast" – Kanye West (Runaway)

Posts marcados ‘Christopher Nolan’

E se “A Origem” se passasse no século 19? Veja o vídeo!

Já imaginou como seria se o filme de Christopher Nolan fosse ambientado no passado?


Pois o artista austríaco Wolgang Matzl pensou e executou. O resultado é o vídeo abaixo, que contém a ideia do roteiro de Christopher Nolan adaptada para outros tempos. É um Stop-Motion de 60 segundos muito bem feito. Confira:

 

Anúncios

ACABOU! Os vencedores do Oscar 2011 já estão escolhidos!

Porém, o resultado naturalmente só será divulgado neste domingo


A corrida pelas estatuetas douradas está encerrada. Tudo já está decidido e sacramentado. E a revista Vanity Fair fez uma interessante análise da premiação deste ano. Confira o que extraímos de melhor:

‘O Discurso do Rei’ vence ‘A Rede Social’ e leva Melhor Filme

Essa é a afirmação da Vanity Fair. E parece que as chances disso acontecer são maiores do que o contrário. O tema da exaltação da vida e da auto-ajuda real deve superar a realidade dura e fria da lei do mais forte no Vale do Silício. E o que a Academia teria a dizer para A Rede Social?

“Você vai passar a sua vida pensando que o Oscar não gosta de você porque não fizeram uma boa campanha ou porque os membros da Academia adoram sotaques britânicos. Queremos que vocês saibam do fundo dos nossos corações que isso não é verdade. É porque você é um idiota.”

Será um domingo de Oscar sem surpresas? Muitos apostam que infelizmente sim. Brincadeiras a parte, A Rede Social tem sim chances, mas não chega a ponto de fazer os críticos apostarem no filme (mesmo que a grande maioria prefira o longa de David Fincher). Mas direção, trilha sonora, edição têm grandes chances de irem para A Rede Social. Porém, em trilha sonora a concorrência com A Origem é forte. O longa de Christopher Nolan é favorito para Edição e Mixagem de Som, além de Efeitos Visuais. Na categoria fotografia, parece que finalmente chegou a vez de Roger Deakins, que depois de muitas indicações pode finalmente levar um Oscar pelo seu trabalho em Bravura Indômita.

E esses rumores de que Annete Bening pode ganhar de Natalie Portman como Melhor Atriz? Sim, andam circulando pela internet. Seria aquela história de que a atriz mais jovem tem um grande caminho pela frente… Mas achamos que isso é alguma tentativa da Academia, plantando esses rumores, de tornar o prêmio mais óbvio da noite menos óbvio.

Está afim de mais “surpresas”?


Colin Firth e Christian Bale devem vencer Melhor Ator e Ator Coadjuvante, respectivamente. Já ouviu isso por aí, né? Será que não vem nenhuma surpresa? Ao menos uma incógnita: Melissa Leo e Hailee Steinfeld tornam a disputa por Melhor Atriz Coadjuvante mais emocionante. Apesar disso, Melissa ainda é a favorita.

Para fazer apostas seguras


Se você está preparando um bolão no trabalho, entre família ou amigos, não se esqueça das vitórias dadas como certas: Melhor Filme Estrangeiro – Em Um Mundo Melhor, Melhor Documentário – Trabalho Interno, Melhor Animação – Toy Story 3, Roteiro Original e Figurino – O Discurso do Rei, Maquiagem – O Lobisomem.

Apesar do tom descontraído da matéria, a Vanity Fair consultou críticos e colunistas especializados.

Filmes favoritos ao Oscar são sucesso de crítica e público

A disputa do Oscar 2011 mostra-se cada vez mais acirrada também na preferência do público

Os filmes que disputam o Oscar historicamente não fazem o mesmo sucesso nas bilheterias, com algumas exceções, geralmente apenas uma exceção. Isso não é necessariamente ruim, mas sempre há aquele desejo de que o gosto do público vá ao encontro do gosto dos técnicos e críticos. Mas parece que neste ano os candidatos devem fazer bonito nas duas frentes: crítica e público.

Houve sucessos de bilheteria nos anos anteriores, e foram exatamente estes que levaram os principais prêmios. Em 2010 venceu o desejo dos críticos ao invés do desejo do público: Guerra ao Terror desbancou o fenômeno de bilheteria Avatar.

Justamente pelo fato de, neste ano, os principais favoritos estarem fazendo sucesso nas bilheterias torna a disputa ainda mais acirrada.

Primeiro tem A Origem, a 4ª maior bilheteria de 2010, um enorme sucesso de crítica e público e a obra-prima de Christopher Nolan até então.

Segundo: a aclamada animação Toy Story 3, o maior sucesso de público do ano, ultrapassando a marca de 1 bilhão de dólares em arrecadação.

Em seguida temos Bravura Indômita, dos irmãos Coen, que neste fim de semana conseguiu ultrapassar o novo blockbuster da franquia Entrando Numa Fria. Já são quase 100 milhões de dólares em arrecadação, superando A Rede Social na arrecadação doméstica, apenas dentro dos EUA.

E The Social Network é o próximo da lista. Com arrecadação de pouco mais de 200 milhões mundo afora, é um grande sucesso de crítica e atualmente o grande favorito ao Oscar.

Cisne Negro abriu as bilheterias surpreendendo com uma arrecadação excelente para o pequeno número de cidades e salas de exibição.  Somente depois o drama teve maior abertura pelos EUA. Já são quase 50 milhões em arrecadação, sucesso não esperado, já que a trama é sobre um drama psicológico, longe de agradar todas as audiências.

O Vencedor é o próximo da lista, e vem logo atrás de Cisne Negro, com mais de 47 milhões em arrecadação até agora. Outro drama difícil e complexo. O desempenho dos protagonistas é um dos destaques, tanto de Cisne Negro quanto de O Vencedor.

Por fim temos O Discurso do Rei, que geralmente não chamaria a atenção do grande público. Talvez por isso esteja sendo exibido em apenas 700 salas nos EUA. Um filme de época geralmente não atrai a audiência, mas o desempenho do longa tem sido satisfatório: são mais de 22 milhões arrecadados.

 

A Origem é mesmo tudo isso!

Christopher Nolan manipula com maestria a mente de seus espectadores


Esqueçam as comparações. Elas só servem para reduzir um filme a uma referência e criar rótulos, necessários apenas para aqueles que sentem a necessidade de se agarrar às ideias seguras. O fato é que A Origem é capaz de levá-lo a fazer parte do filme, incitando o espectador a mergulhar naquele universo de narrativas intercaladas e fragmentadas. Não é um filme fácil, exige comprometimento de quem está assistindo, é rico em detalhes e cheio de recursos para prender a atenção do espectador.

Em seu magnífico roteiro (e que roteiro!), Nolan utiliza temas como o tempo, o sonho e a realidade. O diretor concebe um mergulho na mente humana e, dentro dela, põe em prática e dá vida às suas fantasias. Chris inteligentemente nos conduz dentro de seu labirinto mental e reproduz cenários oníricos de forma magistral.

Um filme de ação arrebatador, com sequências que prendem a sua atenção e tiram o seu fôlego, sem falar que a narrativa tem um ritmo crescente, com pontos de clímax e cenas hipnotizantes. Edição e montagem são atrações à parte, a trilha sonora está em sintonia perfeita com o filme e contribui significativamente para fazer da sequência final de A Origem ser ainda mais espetacular. O filme ganha muitos pontos também em relação aos efeitos visuais.

Vamos ao elenco: a sintonia entre os atores é perfeita. Joseph Gordon-Levitt se destaca entre os coadjuvantes, enquanto Ellen Page acaba servindo apenas de escada e apoio para o personagem de Leonardo DiCaprio. Dentre as interpretações, não há outro destaque senão o casal DiCaprio e Marion Cotillard. Os olhos de Cobb, revelam intensidade e profundidade, atestando mais uma vez o enorme talento de Leonardo. Acho difícil vir um Oscar para DiCaprio desta vez, apesar de ser uma interpretação que merece ser premiada. Já Marion Cotillard é talvez o grande destaque de Inception, no quesito atuação. Uma imagem forte e uma interpretação excelente devem certamente garantir algumas indicações a prêmios de Melhor Atriz Coadjuvante.

O filme é recomendadíssimo e acho que você vai querer ver mais de uma vez.

Ah, sem querer soltar nenhum spoiler, prestem atenção à música Non, Je Ne Regrette Rien de Édith Piaf que é o elemento que traz os personagens de volta à realidade após os sonhos. Ela tem a ver com um dos mistérios do filme.

Confira nossa página especial com todos os posts sobre A Origem!

Especial “A Origem”: O Raio-X de um Fenômeno

Veja porque Inception tem os ingredientes necessários para marcar história no cinema!

Você pode ver em nosso SlideShow abaixo a filmografia quase completa de Christopher Nolan, quase porque ficamos devendo o filme Doublebug, de 1997. Mas foi a partir de Following, que Nolan iniciou sua trajetória de sucessos. Aliás, este filme foi relançado este ano pela IFC, um canal de filmes independentes dos Estados Unidos. O filme ganhou status de cult e é compromisso obrigatório para conhecer a filmografia do diretor. Além deste, estão na lista Memento (Amnésia), Insomnia, O Grande Truque, Batman Begins e O Cavaleiro das Trevas. Depois de surpreender com O Grande Truque, Nolan se consolidou com os dois filmes do homem-morcego e agora chega à condição de Top de Hollywood com o thriller Inception.

Assista ao trailer de Following, parada obrigatória na filmografia de Christopher Nolan:

Seus filmes mais premiados foram O Cavaleiro das Trevas e Amnésia. Este último conta a história de um homem que, ao sofrer um trauma e chegar perto da morte, acaba desenvolvendo um tipo de amnésia que o impede de gravar na memória os fatos recentes. Mas o grande trunfo do filme é a sua linguagem, que não segue uma ordem cronológica, ou seja, o roteiro é fragmentado e a montagem divide o filme, fazendo com que ele comece do fim, então o espectador precisa intercalar o final e o começo da história para que ela possa fazer sentido.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Lee Smith – Edição

A Edição de A Origem ficou a cargo de Lee Smith, que já trabalha com Nolan desde Batman Begins. Com uma longa carreira, Smith tem filmes como O Show de Truman e Robocop 2 no currículo. Com The Dark Night, Smith foi indicado a vários prêmios por seu trabalho na edição do longa, inclusive ao Bafta, mas não venceu.

Hans Zimmer – Trilha Sonora

Um dos grandes atrativos de A Origem é a sua trilha sonora, composta por Hans Zimmer, que já levou um Oscar pra casa pela trilha sonora do clássico O Rei Leão, de 1994. E a lista de Zimmer é bem extensa, com filmes como Gladiador, O Príncipe do Egito, Rain Man, Sherlock Holmes, O Chamado (1 e 2), Piratas do Caribe, Pearl Harbor e Thelma e Louise. Isso só pra citar alguns. A música Non, Je Ne Regrette Rien, de Edith Piaf aparece na trilha de Inception. Ouça a música abaixo:

O Elenco

E pra encerrar, um dos elencos mais estrelados dos últimos anos. Com nada menos que dois vencedores de Oscar, o grande ator do momento e coadjuvantes de peso, o filme se mostra ainda mais estimulante. Confira a seguir o grande filme da carreira de cada um desse atores, antes de Inception, é claro.

Leonardo DiCaprio: grande interpretação em os Infiltrados e O Aviador. A verdade é que, depois de Titanic, DiCaprio só emplacou bons filmes e bons personagens em sua carreira e provou que é um grande ator, talvez o melhor de sua geração.

Veja o trailer de O Aviador, que deu a Leonardo DiCaprio o Globo de Ouro de Melhor Ator:

Joseph Gordon-Levitt: seus principais trabalho são em G.I. Joe A Origem de Cobra e (500) Dias com Ela, ambos de 2009. Está cotado para viver o Charada no próximo filme da série Batman, sob o comando de Christopher Nolan.

Marion Cotillard: venceu o Oscar de melhor atriz por sua interpretação na cinebiografia de Edith Piaf em La Vie En Rose. No ano passado, ela atuou no musical Nine.

Ken Watanabe: O Último Samurai, Memórias de uma Gueixa e Castas de Iwo Jima são os pontos altos da carreira do ator japonês.

Tom Hardy: participou dos filmes Rocknrolla e Star Trek. É um dos atores menos expressivos do elenco.

Ellen Page: conhecida principalmente por seu papel em Juno, Ellen também atuou em X-Men: O Confronto Final (Lince Negra) e em Vivendo e Aprendendo.

Michael Caine: já tem dois Oscars em sua estante, um por Hannah e Suas Irmãs como ator caoadjuvante e outro em Regras da Vida. Caine pode ser visto ainda em O Grande Truque e Miss Simpatia.

Motivos para nossas expectativas em relação ao filme aumentarem cada vez mais não faltam, esta aguardar até o dia 6 de agosto. Até lá, fique ligado no Cactus Cultural! Semana que vem tem o último post da série de aquecimento para A Origem! Também publicaremos a crítica por aqui assim que o longa estrear.

Especial “A Origem”: Contagem Regressiva!

O Cactus Cultural começa seu aquecimento para a estreia do filme A Origem!


Inception é o ousado projeto do diretor Christopher Nolan, de Batman – O Cavaleiro das Trevas. O filme estreou dia 16 de julho nos Estados Unidos e no Brasil, ele chega aos cinemas dia 6 de agosto. Neste filme, Dom Cobb (Leonardo DiCaprio) é um ladrão especializado na perigosa arte da extração, o roubo de valiosos segredos do subconsciente de suas vítimas, enquanto estas estão dormindo. Devido a essa habilidade rara, Cobb passa a ser uma desejável peça do jogo da espionagem corporativa, mas isso também o fez um fugitivo e o extirpou de tudo o que ele já amou nessa vida.

É então oferecida a Cobb uma chance de redenção, um último trabalho que pode lhe devolver a vida. No entanto, Cobb e sua equipe têm que realizar o impossível: implantar uma ideia ao invés de tirá-la. Se eles forem bem sucedidos, terão realizado o crime definitivo. Mas nada pode preparar o time para o inimigo que eles enfrentarão, um inimigo cuja chegada apenas Cobb poderia prever.

Abaixo, você pode ver os 4 pôsteres de A Origem:

Assista ao trailer do longa:

(mais…)

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: