"So I think It’s Time For Us to Have a Toast" – Kanye West (Runaway)

Posts marcados ‘David Fincher’

ACABOU! Os vencedores do Oscar 2011 já estão escolhidos!

Porém, o resultado naturalmente só será divulgado neste domingo


A corrida pelas estatuetas douradas está encerrada. Tudo já está decidido e sacramentado. E a revista Vanity Fair fez uma interessante análise da premiação deste ano. Confira o que extraímos de melhor:

‘O Discurso do Rei’ vence ‘A Rede Social’ e leva Melhor Filme

Essa é a afirmação da Vanity Fair. E parece que as chances disso acontecer são maiores do que o contrário. O tema da exaltação da vida e da auto-ajuda real deve superar a realidade dura e fria da lei do mais forte no Vale do Silício. E o que a Academia teria a dizer para A Rede Social?

“Você vai passar a sua vida pensando que o Oscar não gosta de você porque não fizeram uma boa campanha ou porque os membros da Academia adoram sotaques britânicos. Queremos que vocês saibam do fundo dos nossos corações que isso não é verdade. É porque você é um idiota.”

Será um domingo de Oscar sem surpresas? Muitos apostam que infelizmente sim. Brincadeiras a parte, A Rede Social tem sim chances, mas não chega a ponto de fazer os críticos apostarem no filme (mesmo que a grande maioria prefira o longa de David Fincher). Mas direção, trilha sonora, edição têm grandes chances de irem para A Rede Social. Porém, em trilha sonora a concorrência com A Origem é forte. O longa de Christopher Nolan é favorito para Edição e Mixagem de Som, além de Efeitos Visuais. Na categoria fotografia, parece que finalmente chegou a vez de Roger Deakins, que depois de muitas indicações pode finalmente levar um Oscar pelo seu trabalho em Bravura Indômita.

E esses rumores de que Annete Bening pode ganhar de Natalie Portman como Melhor Atriz? Sim, andam circulando pela internet. Seria aquela história de que a atriz mais jovem tem um grande caminho pela frente… Mas achamos que isso é alguma tentativa da Academia, plantando esses rumores, de tornar o prêmio mais óbvio da noite menos óbvio.

Está afim de mais “surpresas”?


Colin Firth e Christian Bale devem vencer Melhor Ator e Ator Coadjuvante, respectivamente. Já ouviu isso por aí, né? Será que não vem nenhuma surpresa? Ao menos uma incógnita: Melissa Leo e Hailee Steinfeld tornam a disputa por Melhor Atriz Coadjuvante mais emocionante. Apesar disso, Melissa ainda é a favorita.

Para fazer apostas seguras


Se você está preparando um bolão no trabalho, entre família ou amigos, não se esqueça das vitórias dadas como certas: Melhor Filme Estrangeiro – Em Um Mundo Melhor, Melhor Documentário – Trabalho Interno, Melhor Animação – Toy Story 3, Roteiro Original e Figurino – O Discurso do Rei, Maquiagem – O Lobisomem.

Apesar do tom descontraído da matéria, a Vanity Fair consultou críticos e colunistas especializados.

A Rede Social – O Perfil Cinematográfico de um dos Homens mais Poderosos do Mundo

David Fincher é o grande destaque do filme pelo seu trabalho de direção

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com diálogos rápidos, inteligentes e contundentes, conflitos cheios de tensão, belas tomadas e um trio de atores afinado e carismático, Fincher leva às telas  o seu clássico moderno. A Rede Social não é um filme espetacular, mas tem um valor representativo e simbólico muito significativo, o que explica o fato de, em algumas críticas, ter sido considerado o “filme da década”. Mas qual é esse valor representativo? Primeiro, trata-se de um clássico moderno, isto é, um filme com temas básicos, como dinheiro, amizade e poder, adaptado ao contexto contemporâneo. Mark Zuckerberg, interpretado no filme por Jesse Eisenberg, é um nerd ambicioso e excêntrico. Para se vingar de um pé na bunda da namorada, Mark começa a relatar sua raiva em seu blog e em questão de horas, motivado por vingança e álcool, cria um site, depois de hackear o banco de dados da Universidade de Harvard. Ao entrar no site, o estudante se deparava com fotos de duas meninas e tinha que dizer qual era a mais “gostosa”. O Facemash tornou-se um  viral em poucas horas entre os estudantes da universidade e depois disso, nasceu o Facebook, uma ideia supostamente criada pelos gêmeos Winklevoss e por Divya Narendra e “roubada” por Zuckerberg.

Abaixo, o melhor trailer de 2010:

Todos os conflitos desencadeados pela personalidade controversa do protagonista estão perfeitamente retratados no filme, sem maniqueísmo. Os processos judiciais, a perda de uma grande amizade, a busca pelo poder e dinheiro. Por que é um clássico moderno? Porque A Rede Social é quase um documento histórico sobre a realidade da grande maioria dos jovens de hoje em dia, o universo das redes sociais. Lembro-me que o filme Fahrenheit 9/11, de Michael Moore, foi considerado pelo jornal britânico The Telegraph como o filme da década, pois, além de sua qualidade, ele tem um valor simbólico e representa um pedaço da história perfeitamente, ou ao menos um grande momento histórico dela: George Bush, terrorismo e guerra. The Social Network representa exatamente uma geração de jovens e também as redes sociais, com suas influências nas relações humanas.

Mais ainda: o personagem principal, Mark Zuckerberg, baseado no homem real, é extremamente rico, contraditório, imaturo, inteligente. David Fincher e Jesse Eisenberg produzem um dos melhores perfis do cinema e expõem um ser humano ambíguo e demasiado humano, por vezes o homem que quer dominar o mundo (a qualquer custo), ou simplesmente um menino imaturo. Aliás, o primeiro diálogo do filme é o mais revelador de todos e o que acontece em seguida só confirma a cena de abertura.

Veja o segundo trailer do filme, com a música Power, de Kanye West como trilha:

A Rede Social é o retrato de uma geração, um filme obrigatório para a geração daqueles que hoje têm entre 18 e 30 anos.

O Primeiro Trailer Completo de The Social Network

O trailer mostra como a amizade entre os fundadores do Facebook é quebrada

Por Romulo Rodhrigues

O filme tem a direção de David Fincher (Clube da Luta e O Curioso Caso de Benjamin Button) e o primeiro trailer completo do filme sobre a história da maior rede social do mundo dá uma amostra de como foi a criação do Facebook, quando os fundadores do site de relacionamento estudavam em Harvard.

Como o cartaz do filme (acima) prevê, o Facebook está prestes a alcançar a marca de 500 milhões de usuários. Neste trailer há ainda a primeira aparição de Justin Timberlake como Sean Parker, cofundador do Napster e que, futuramente, viria a ser conselheiro dos criadores do Facebook e em seguida o presidente da rede social.

No trailer, também podemos ouvir a música Creep, do Radiohead, orquestrada pelo coro belga Scala e Kolachny.

Jesse Eisenberg interpretará Mark Zuckerberg, enquanto Eduardo Saverin será vivido por Andrew Garfield.

Eduardo Saverin, Jesse Eisenberg e Justin Timberlake

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: