"So I think It’s Time For Us to Have a Toast" – Kanye West (Runaway)

Posts marcados ‘Orson Welles’

Os 10 maiores Erros do Oscar

Um site gringo elaborou uma lista com as 10 maiores injustiças cometidas pela mais importante premiação do cinema

A lista a seguir foi elaborada pelo site Salon.com. Clique e veja os detalhes. E toda a comoção em torno do filme O Discurso do Rei tem provocado o temor de que a Academia possa cometer mais uma injustiça esse ano e premiar o comum e não correr riscos.

‘Cidadão Kane’ perde para ‘Como Era Verde Meu Vale’

 

Apesar do filme vencedor ser considerado inteligente, agradável, muito bem produzido e encantador, o Oscar preferiu não correr riscos e premiar o já conhecido e premiado diretor John Ford (ele havia vencido em anos anteriores) a reconhecer o trabalho de Orson Welles em Cidadão Kane. Resultado: hoje, o filme de Welles é considerado o melhor e mais importante filme do século XX e seu diretor ganhou status de gênio.

A Academia premia Grace Kelly ao invés de Judy Garland em 1955

Apesar das concorrentes desse Oscar na categoria melhor atriz terem desempenhado grandes interpretações, foi a vitória que não refletiu o significado e a importância do que foi a atuação de Judy Garland em Nasce Uma Estrela. Grace Kelly havia vencido todos os prêmios anteriores. Era como se ela tivesse chegado à cerimônia com a obrigação de ganhar o prêmio. E hoje, Judy Garland e seu personagem em Nasce Uma Estrela são considerados inesquecíveis.

‘Confidências à Meia-Noite’ vence o Oscar de Melhor Roteiro Original

O roteiro desse filme foi escrito por Stanley Shapiro e Maurice Richlin. Todos consideram que qualquer um de seus concorrentes mereciam muito mais a estatueta. Notem os filmes que concorriam com Confidências: Morangos Silvestres, de Ingmar Bergman, Os Incompreendidos, de Francois Truffaut e Marcel Moussy, Intriga Internacional, de Ernest Lehman e Operação Petticoat, de Blake Edwards. Todos e principalmente este último são considerados superiores ao vencedor.

‘Planeta dos Macacos’ vence ‘2001: Uma Odisseia no Espaço’ em 1969

Nessa época, a Academia ainda não tinha a categoria de Melhor Maquiagem. Por isso, eles premiavam esporadicamente algumas produções que se destacavam. Foi o caso de Planetas dos Macacos, que inegavelmente tem um ótimo trabalho nessa área. Mas o filme de Stanley Kubrick tem um trabalho ainda melhor e hoje é um marco do cinema.

‘Rocky, um Lutador’ derrota ‘Todos os Homens do Presidente’, ‘Esta Terra É Minha’, ‘Taxi Driver’ e ‘Rede de Intrigas’

Apesar de Rocky ser um bom filme, a superioridade de seus concorrentes é inegável. Em 1977 o melhor filme não foi o melhor filme.

‘Gente Como a Gente leva’ o Oscar de Melhor Filme em 1981

Os concorrentes eram: A Filha do Mineiro (Michael Apted), Tess – Uma Lição de Vida (Roman Polansky), O Homem Elefante (David Lynch) e Touro Indomável (Martin Scorsese). A Academia, mais uma vez, preferiu premiar o filme menos ousado e mais convencional. O filme do diretor Robert Redford é muito menos aclamado atualmente que Touro Indomável, por exemplo.

A vitória de ‘Dança com Lobos’ em 1991

Os Bons Companheiros era o outro principal concorrente naquele ano. Para justificar, o Salon.com propõe a pergunta: “Imagine que os dois filmes estão passando ao mesmo tempo em canais diferentes na TV. Qual você assiste?”. Segundo o site, o longa de Martin Scorsese é melhor que o vencedor, de Kevin Costner.

‘Shakespeare Apaixonado’ derrota ‘O Resgate do Soldado Ryan’

O longa de Spielberg é considerado superior ao vencedor em inúmeros aspectos e também um épico muito fiel à história, além de ser uma produção grandiosa e bem executada. Shakeaspeare Apaixonado também é um excelente filme, mas não seria superior a seu principal concorrente. Além disso, houve uma campanha contra o Resgate do Soldado Ryan, organizada pela Miramax, o que contribuiu para o resultado.

Roberto Benigni leva o Oscar de Melhor Ator em 1999

A Vida É Bela é realmente uma excelente obra, aclamada mundialmente, mas a vitória de Benigni nesta categoria parece não ter sido muito aceita. Seus concorrentes eram Tom Hanks (O Resgate do Soldado Ryan), Nick Nolte (Temporada de Caça), Edward Norton (A Outra História Americana) e Ian McKellen (Deuses e Monstros).

‘Crash’ é o Melhor Filme em 2006 e não ‘Brokeback Mountain’

A intensa e proibida história de amor entre um casal de cowboys homossexuais não comoveu a Academia, que preferiu o tema do racismo e o grande roteiro de Crash. Mas ao final da década, o filme de Ang Lee aparecia em todas as listas dos melhores da década, sempre no top 10. Crash muitas vezes nem foi citado. Na lista dos filmes que definiram a década, do jornal Telegraph, Crash ocupa a 98ª posição e Brokeback Mountain, a 2ª.

 

Anúncios

Último e inédito filme de Orson Welles pode chegar aos cinemas!

O filme é de 1972 e agora poderá estar ao alcance de todos

The Other Side of the Wind é o nome do filme e, de acordo com jornais britânicos, tem chances de ser lançado nos dias de hoje. O filme foi guardado e protegido durante todos esses anos, além de ter sido alvo de disputas de propriedade. Porém, as pendências legais parecem estar resolvidas. O advogado de Los Angeles, Kenneth Sidle, disse ao jornal britânico The Guardian que as negociações de lançamento estarão concluídas em breve.

Considerado uma obra-prima, The Other Side of the Wind só é tido como inacabado por um detalhe: ele não está editado. E uma das questões é justamente essa: se o filme deveria ser lançado como está ou passar por um processo de edição. A dúvida é compreensível, já que muitos consideram a obra uma relíquia. Grande parte das pessoas que trabalharam com Orson neste ou em outras produções defendem que o filme deve ser apresentado em estado bruto, sem edição.

O filme fala sobre as últimas horas de um velho diretor de cinema. Nas supostas próprias palavras de Welles:

“É sobre um diretor bastardo… cheio de si, que apanha pessoas e as cria e as destrói. É sobre nós, John.”

John é John Huston, um dos atores do filme. Ele descreve o filme como “absolutamente fascinante”. Françoise Widhoff, produtora que colaborou com Welles em Verdades e Mentiras, descreveu a obra como uma obra-prima:

“A forma como foi filmada, as representações. É muito moderno e livre.”

Orson Welles é considerado um dos maiores gênios do cinema de todos os tempos. Sua filmografia inclui obras-primas como A Marca da Maldade e Grilhões do Passado e aquele que é considerado o maior filme do século XX: Cidadão Kane.

A história conta como o repórter Jerry Thompson reconstitui a trajetória do empresário da imprensa Charles Foster Kane, buscando decifrar o significado de sua última palavra no leito de morte: “rosebud”. A morte de Kane comovera a nação e descobrir o porquê daquela palavra se torna uma obsessão para o jornalista, que acredita poder encontrar nela a chave do significado daquela vida atribulada.

[Fontes: Deadline e The Guardian]

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: